6 de maio de 2011

Pitbull: Vilão ou vítma?


Nos idos dos anos 80 os Dobermans ficaram conhecidos como "cães assassinos", nos anos 90 os Rotweillers e hoje o Pitbulls. Mas será que esses cães são merecedores destes rótulos?

Infelizmente hoje é comum proposituras legislativas impondo que estes cães sejam extintos, e até mesmo deixem de circular pelas ruas com seus tutores. Fruto da politicagem despreparada que pretende versar sobre assunto que não conhece, e muito pssívelmente sequer estudou.

Sem dúvida que para a mídia sensacionalista é muito melhor noticiar ataques de Pitbulls, os cães mais fortes entre todos. Estatísticas nos informam que no "ranking" de mordidas os campeões são os Poodles, e segundo estudos os Dachshund, mas quem se interessaria em noticiar a mordedura de um Poodle?

Os Pitbulls são notícia, são a bola da vez!

Em Outubro de 2009 aconteceu na Assembleia Legislativa de São Paulo o seminário "Pitbull: uma visão além do preconceito" que pretendia desmistificar o mito criado em torno do Pitbull. Taz, um Pitbull de 15 anos, recebeu do deputado Feliciano Filho uma placa em homenagem aos serviços prestados à sociedade. O dócil cão, que recebeu atenção de todos os presentes, ajuda no tratamento de crianças com deficiência cerebral.

Porque será que casos em que Pitbulls salvam vidas não recebem da mídia a mesma atenção? 
  


Leia as matérias abaixo:






A agressividade canina pode estar relacionada a diversos fatores, mas não a determinada raça. Cães pequenos, bonitinhos e peludos também mordem... E muito! Porém não geram noticias, polêmicas, votos, nem IBOPE. A agressividade nos cães, independente de raça, pode ser ocasionada por diversos fatores:

  • DOMINÂNCIA- Por posição hierárquica. 
  • MEDO- Quando o cão se sente acuado.
  • POSSE- Para defender seus “bens preciosos”: comida, brinquedos, etc.
  •  DEFESA DO TERRITÓRIO- Cães de guarda que defendem o local onde vivem. 
  • PROTEÇÃO- Para defender o grupo de pessoas ou a matilha 
  • REDIRECIONADA- Quando cães brigam entre si, por exemplo, porque outro animal passa no portão da casa. Impedido de atacar o seu verdadeiro alvo, o cão ataca o outro indivíduo ou objeto mais próximo. 
  • PREDATÓRIA- O cão age por instinto, por exemplo, quando um carro ou moto passa por ele. 
  • MATERNAL- Fêmeas que defendem seus filhotes.
  • DOR- Quando o animal está ferido ou doente. 
  • MAUS TRATOS- Cães mal tratados e agredidos fisicamente, que tendem a relacionar seres humanos, como fonte de maus tratos e dor. 
  • ESTRESSE- Cães confinados, presos a correntes, sem acesso ao Sol, etc. 
  • TREINAMENTO- Cães treinados, irresponsavelmente, para ter comportamento agressivo. 
  • DISTÚRBIO COMPORTAMENTAL- Relacionados a questões genéticas, geralmente geradas pela procriação indiscriminada de criadores sem critérios, consanguinidade e mestiçagem.


Entendo que discriminar um cão como agressivo apenas por seu porte ou raça, sem fazer um estudo profundo sobre a questão, com a participação de Etólogos e membros das Sociedades Protetoras dos Animais, determinar o extermínio de animais sadios, pela irresponsabilidade de seu proprietário, sem antes receberem uma avaliação de um especialista em COMPORTAMENTO ANIMAL ou a possibilidade de recolocação do mesmo em famílias que os trate de forma digna e descriminalizar o abandono de animais, afrontando duas normas federais vigentes, não seja uma atitude esperada pela população e condizente com um representante do povo, eleito pelo voto direto. Mas infelizmente é isso que tem ocorrido.

Assim como em humanos, pode haver variação de comportamento entre cães da mesma raça, até mesmo entre filhotes de uma mesma ninhada. Isso acontece por influência genética ou, em alguns casos, desvio comportamental. Até entre fêmeas e machos podem ocorrer esta variação, visto que machos tendem a demarcar o território e fêmeas a serem mais possessivas e ciumentas.


  • Não é a raça que determina a agressividade de um cão e sim uma série de outros fatores. 
  • Não existe um estudo que comprove que o Pitbull é mais agressivo que outros cães. Ele é mais poderoso, mas não mais agressivo 
  • A agressividade dos cães, na maioria das vezes, é estimulada pelo homem

AGRESSIVIDADE ESTIMULADA = AGRESSIVIDADE ASSIMILADA.


Basicamente três fatores podem estimular a agressividade nos cães: 


  • Cães maltratados, em geral, passam a encarar os seres humanos como fonte de mal-estar e maus tratos, assimilando ao humano a idéia de sofrimento. Neste caso, a melhor defesa é o ataque. 

  • Cães treinados para terem comportamento agressivo, ou para serem cães de guarda. 

  • Distúrbios de comportamento devido a razões genéticas. Criadores sem critérios, que cruzam pais com filhos, etc. com o unico intuito de vender e lucrar, geralmente "produzem" animais com desvios de comportamento ou propensos a desenvolverem doenças como cancêr e outras que não deveriam ser comuns em animais. Não é dificil enquadrar neste caso os Poodles Toys ou Cocker Spaniels

Segundo resultados da American Temperament Test Society (ATTS), instituição que estuda e avalia o temperamento e comportamento de milhares de cães de diversas raças, diante de situações variadas, pessoas diferentes, o seu equilíbrio, capacidade de avaliação e reação, instinto de proteção e agressividade, o American Pit Bull Terrier teve um dos maiores índices de aprovação, estando dentre os mais dóceis e menos propensos a atacarem uma pessoa, ficando inclusive a frente de Collies, Cockers, Pastores Alemães, Golden Retrievers, e Dálmatas.

Resultado de testes em raças de cães: http://www.atts.org/statistics.html
Descrição do teste aplicado: http://www.atts.org/testdesc.html


Por meio de observações comportamentais com raças de cães em atividades cotidianas, constatou-se que cãezinhos tão “queridinhos” como os poodles toys e dachshund (cofap) são mais “perigosos” que os tão perseguidos pit bulls.



Segundo estatísticas menos de 1% dos ataques de cães são de Pitbulls, o líder é o poodle. 

Mas o Poodle não dá IBOPE.

8 comentários:

anapaulaaletto disse...

Excelente postagem! Parabéns! É bom ver os esforços das pessoas com mais conhecimento na área para desmistificar coisas como essas!

Noslen disse...

Ainda bem que existem pessoas que têm argumentos para defender os pit bulls. Tenho 2 machos, irmãos, que estão comigo desde os seus 45 dias. Têm um ano agora e, contrariando as expectativas e comentários leigos, se adoram e são inseparáveis - comem juntos, passeiam juntos, brincam e dormem juntos. E ainda! Foram criados com um cocker de 14 anos num apartamento e nunca tiveram qualquer tipo de desentendimento. São dóceis, amorosos, adoram crianças e outros cães. As pessoas precisam saber mais sobre essa raça tão querida.

Aline F. Santos disse...

Bacana seu post e bem esclarecedor, também acho que a raça de PitBulls é a raça mais incompreendida pela sociedade! E o comportamento agressivo do animal, nada mais é que um reflexo de como ele é 'tratado' por seus donos! É inadmissível os maus tratos,a postura dos donos que os criam para finalidades violentas,o consequente abandono e o apoio á extinção da raça!

Myrian Balbino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Myrian Balbino disse...

Tenho uma pit lata, recolhida da rua, que tem uma pata atrofiada, sabe deus por que tipo de acidente, quando estava na rua, ela sofria maus tratos e era agressiva, quando ia levar comida pra ela sabia que tinha que tomar cuidado pois ela era desconfiada. Ela chegou até a me morder quando fui solta-la de um enrosco em que ela se meteu.
Hoje, com 8 meses em minha casa, impossivel dizer que é a mesma cachorra, acho que ela pensa que é um pincher, ou algum outro cão pequeno, pois faz gracinha exatamente como eles e, se sentamos no chão, ela vem sem cerimonias e senta em nosso colo como se fozze um passarinho.
Quando me perguntam "ela morde" a resposta é "depende, se ela gostar de voce nao".
Cães, qualquer raça, são individuos, como pessoas, e cada um deles tem a própria personalidade, as condições em que o animal vive é que vao determinar se ele vai ser agressivo e assim sera se for necessario pra que ele sobreviva.

Nine disse...

Muito boa essa reportagem!! Tenho 5 pitbulls e todos eles dóceis afinal são tratados com muito amor, carinho, responsabilidade, e o essencial para uma vida saudavel exercicios fisicos, esses pitbulls convivem com uma criança especial que é minha irmã e nunca ouve sequer uma suspeita de ameaça da parte dos cães somente muito amor e carinho reciproco!! Parabens mais uma vez pela reportagem !!

Fernanda disse...

Eu tb tenho uma pit boba q adora os "irmaos"... 1 york, 2 lhasas e 1 mesticinha... nunca agrediu outros animais mas n gosta de crianca... pelo menos da a impressao q ela vai atacar se deixar perto... mas fora isso.. ate ladrao ja entrou em casa e ela capaz de ter abanado o rabo e se pudesse teria dito: Entre e fique a vontade.. rsrsrs

AMOR disse...

EU GOSTÁRIA Q/TODAS AS PESSOAS Q/ MALTRATAM ANIMAIS,FOSSEM PRESAS,SEM FIANÇA Q O UNICO DIREITO SEJA O PRESIDIO E SE TIVESSE PENA DE MORTE NO BRASIL FOSSE A SUA ÚNICA HERANÇA A LEVAR COM ELE DEPOIS DA MORTE.EU TENHO UMA PINTH N° 2 Q SABE DE TUDO E ENTENDE TD Q SE FALA P/ELA.ELA ADORA ANDAR DE CARRO,E DE PREFERÊNCIA NO BANCO DO CARONA PERTO DO MOTORISTA,COM A JANELA ABERTA,OLHANDO P/A PISTA.ELA BRIGA COM TUDO.PESSOAS E ANIMAIS E MORRE DE CIUMES DE QUALQUER CRIANÇA.POIS O COLO É SÓ DELA.ODEIO QUALQUER ANIMAL RACIONAL Q/MALTRATA OS ANIMAIS IRRACIONAIS.MOSTRE Q/ REALMENTE VC RACIOCINA,SE Ñ GOSTA DE ANIMAIS DEIXE-O VIVER EM PAZ COM OS OUTROS.Ñ MALTRATE-OS.SÃO INOCENTES E INOFENSIVOS.DEXE-XOS ENSINAR A VC AMA-LOS.